Gente que FAZ

José Antônio de Morais, o “Zé Alfredo”

José Antônio de Morais, o (Zé Alfredo)
José Antônio de Morais, o (Zé Alfredo)

Em 1950, o santo-antoniense José Antônio de Morais, no auge de seus 15 anos de idade, deixou o estado do Rio Grande do Norte e veio morar no município de Santa Vitória. Na época, veio na companhia dos pais Alfredo e Maria Alice, que vieram trabalhar na Fazenda Invernada, de propriedade de Sebastião José Ferreira (Sebastião Bonito). Quando menino, era chamado de Zé do Alfredo, daí surgiu o apelido Zé Alfredo, como é conhecido.

Em meio ao trabalho, Zé Alfredo conheceu Diva Nunes de Morais, com quem se casou em 1960. Juntos, tiveram três filhas: Luciana, Luciene e Lucíula.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Já em 1970, adquiriu o primeiro caminhão boiadeiro de Santa Vitória, um Mercedes Bens ano 1970. Foi financiado em cinco anos pelo amigo e fazendeiro Juarez Bernardes, porém, quem pagava era o motorista Zé Alfredo e, assim que quitou a última prestação, o caminhão foi passado para o nome de Zé Alfredo.

Alguns anos após adquirir o referido caminhão, vendeu o veículo e comprou um novo, também Mercedes Bens ano 1975.

No ano de 2005, por motivos de saúde, vendeu o caminhão. Foi um momento difícil nessa altura da vida, mas, em seu interior, na consciência, Zé Alfredo estava ciente que havia cumprido o seu dever. À parte, continua torcendo pro time do coração, o Vasco da Gama, “que diz torcer desde 1935”.


Comentários

Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

PUBLICIDADE
Botão Voltar ao topo
X